Quanto tempo seus filhos passam por dia diante da TV ou na internet? Se eles ficam mais de uma hora assistindo a seus desenhos favoritos, saiba que eles têm um risco 50% maior de ficarem acima do peso ideal para a idade. É o que conclui uma pesquisa realizada por pediatras da Universidade de Virginia, nos Estados Unidos.

         De acordo com o estudo, que analisou dados de cerca de 11 mil crianças em idade pré-escolar, entre 2011 e 2012, a média na frente da televisão é de três horas diárias. Esse tempo, segundo o pediatra Naylor Alves de Oliveira, que integra o Conselho Científico do Departamento de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e é professor adjunto da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), já permite caracterizar as crianças como inativas.

         “Por certo comodismo dos pais e dificuldade em controlar as crianças em espaços pequenos, a televisão acaba sendo usada para acalmá-las. As famílias acham que seus filhos vão ficar mais inteligentes porque assistem a programas educativos com musiquinhas. É um equívoco. Televisão não é estímulo para ninguém”, diz ele, acrescentando que se as crianças praticarem pelo menos 45 minutos de atividades todos os dias, forem à escola e dormirem pelo período recomendado para a faixa etária, sobra pouco tempo para a TV e outros aparelhos. “Os eletrônicos estão tirando tempo das brincadeiras e do sono de crianças, principalmente a partir dos 12 anos”.        

         Os pesquisadores americanos observaram que as crianças que assistiam a mais de uma hora de programação por dia apresentavam mais chances de engordar em comparação com os que viam TV por até 60 minutos. O trabalho foi apresentado em abril, durante o Encontro Anual da Academia Americana de Pediatria (AAP), que orienta pais e responsáveis a evitarem expor as crianças menores de 2 anos à televisão.

A entidade sugere ainda que o tempo total de tela – somando as atividades diante de TV, computador, tablets e smartphones – não passe de duas horas por dia. Para ajudar as famílias a atingirem esse objetivo, a AAP recomenda a elaboração de um plano de uso de mídias eletrônicas (abaixo).

“Além da diminuição da atividade física, a TV e os computadores emitem uma radiação para qual a retina da criança ainda não está preparada. É muita luminosidade. Talvez em 50 anos essas crianças desenvolvam um déficit de visão. Não temos certeza sobre isso agora, mas acho que pagaremos um preço alto no futuro”, alerta o especialista brasileiro.  

 Plano de uso de mídias eletrônicas: dicas para os pais 

Infográfico