A hora das refeições nem sempre é tão tranquila quanto os pais gostariam que fosse. Muitas vezes, as crianças se recusam a comer os alimentos oferecidos, o que costuma gerar momentos de muito estresse para toda a família. Diante de situações desse tipo, o desafio de ensinar aos filhos hábitos alimentares saudáveis se torna ainda maior, pois envolve também o aprendizado de regras, limites e equilíbrio.

É importante que os pais estabeleçam fronteiras nítidas entre o comportamento que as crianças podem ou não ter à mesa. Mas obrigar, coagir ou ameaçar, no que diz respeito à alimentação, não são as formas mais adequadas de exercer autoridade. Atitudes como essas podem até mesmo gerar uma aversão definitiva da criança aos alimentos.

A melhor opção, sem dúvida, é usar o bom senso. Afinal, preferir um alimento a outro é perfeitamente normal, e é possível respeitar as escolhas dos filhos sem que isso signifique que os pais “abriram mão” de sua educação alimentar. Fazer com que as crianças consumam alimentos naturais e nutritivos, essenciais à manutenção de uma dieta equilibrada e saudável, envolve principalmente paciência – e muita persistência.

De nada adianta, porém, esperar que a criança prefira alimentos saudáveis se os próprios adultos da casa não gostam, nem os consomem. “Os pais são exemplos para os filhos”, ressalta na entrevista a seguir a pediatra Anna Tereza Miranda Soares de Moura, vice-presidente da Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (Soperj), professora adjunta da Faculdade de Ciências Médicas da UERJ e titular do Mestrado em Saúde da Família & Curso de Medicina da Unesa.

 OIN – Como incentivar as crianças a fazer o consumo de alimentos saudáveis?

 ANNA TEREZA MIRANDA SOARES DE MOURA – Dar limites não é fácil e, por vezes, os pais delegam esta tarefa a outras pessoas envolvidas no cuidado de seus filhos, o que não é uma boa ideia. O exemplo precisa ser dado pelos pais. Ao tornar as refeições uma oportunidade de encontro familiar, com clima leve e agradável para a criança, tudo fica mais fácil. Comer bem e de forma saudável é um aprendizado e precisa ser estimulado de maneira positiva, sempre reforçando cada conquista da criança com novos e diferentes sabores.

 OIN – Quais as principais dificuldades dos pais em oferecer aos seus filhos uma alimentação saudável?

 ANNA TEREZA Podemos identificar muitas dificuldades resultantes da falta de tempo para organizar a alimentação não só das crianças, mas de toda a família, o que se soma à aparente facilidade para oferecer industrializados, que são amplamente divulgados na mídia. Além disso, vem-se perdendo o hábito de fazer as refeições em volta da mesa, já que muitas vezes as crianças se alimentam em frente à televisão.

 OIN – Como é possível enfrentar essas dificuldades?

 ANNA TEREZA A família toda precisa fazer a opção por uma alimentação mais saudável, com envolvimento de todos no processo, independente da faixa etária. É importante lembrar que tudo começa na ida ao supermercado, com escolhas de produtos naturais, orgânicos, muita fruta e muita cor nas sacolas de compras!

Para saber mais sobre o tema, confira as orientações do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) sobre alimentação na infância, disponível no link:<http://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/nutricao/alimentacao-na-infancia/>.