Você sabia que a partir de um simples teste de sentar e se levantar é possível saber seu estado físico e risco de mortalidade? Essa avaliação – criada pelo médico Cláudio Gil Soares de Araújo, pesquisador especializado em Medicina do Exercício e do Esporte, em parceria com a psicóloga Denise Sardinha – permite examinar a força e potência muscular, a flexibilidade, o equilíbrio e a composição corporal. Veja como funciona.

O Teste de Sentar-Levantar (TSL) é aplicável - por profissionais de saúde treinados - a mulheres, homens, idosos e até mesmo crianças. Basicamente, a pessoa deve sentar e se levantar do chão. Para cada apoio usado ou desequilíbrio, meio ou mais pontos são perdidos. A melhor nota que pode ser obtida no teste é 10: até 5 pontos, para o ato de se sentar, e até 5 para o ato de se levantar.

“O TSL já é conhecido em vários continentes. Mais recentemente, a rede BBC de Londres incluiu o teste em uma de suas novas séries: How to Stay Young, o que deu um impulso ainda maior na visibilidade do TSL”, diz Gil, diretor de pesquisa na Clínica de Medicina do Exercício (Clinimex), no Rio.

Ele explica que o TSL também pode ser usado para avaliar as condições não aeróbicas (força e potência muscular, flexibilidade, equilíbrio e composição corporal) das crianças.

“Elas estão ficando cada vez mais gordas e algumas até obesas”, lamenta o médico. 

Para prevenir a obesidade infantil, Gil recomenda educação e estilo de vida adequados.  “Bons hábitos familiares são importantes, pois ajudam a determinar modelos a serem seguidos. A criança e o adolescente devem se exercitar praticamente todo dia. A variedade de esportes ou de atividades é algo benéfico”.

Para driblar o pouco tempo e as fracas infraestruturas de lazer dos grandes centros urbanos, ele dá dicas: “Subir escadas ao invés de usar elevadores, caminhar mais para ir à escola, encontrar com amigos, se divertir”. 

 Na entrevista a seguir, o médico Claudio Gil fala sobre o Teste de Sentar-Levantar

 Como surgiu a ideia de associar movimentos simples (sentar e levantar do chão) a doenças tão complexas? 

CLÁUDIO GIL: É uma ação cotidiana que depende de todos os componentes não aeróbicos da aptidão física: força/potência muscular, flexibilidade, equilíbrio e composição corporal. Foi só padronizar a execução (do ato de se sentar e de se levantar) e gerar um sistema válido e reprodutível de avaliação (que pudesse ser facilmente repetido). 

Esse teste é aplicável a crianças. Que adaptações são necessárias?

GIL: O TSL pode ser - e está sendo - utilizado em crianças. Não há necessidade de qualquer adaptação. Para as crianças, qualquer resultado que não seja 5 para sentar e 5 para levantar, isto é, um escore composto de 10 (a nota máxima), já representa um provável prejuízo em um ou mais componentes não aeróbicos da aptidão física.

Uma criança obesa ou um adulto obeso ao realizar esse teste, provavelmente, terá qual nota? 

GIL: Tenderá a não conseguir obter um 5/5, ou seja, 10, a nota máxima.

Uma pessoa que faz o teste hoje e perde pontos deve tomar que tipos de providência para realizar um bom teste no futuro? 

GIL: Melhorar o desempenho e/ou corrigir deficiências nos componentes não aeróbicos da aptidão física: melhorar potência muscular, flexibilidade, equilíbrio e perder gordura corporal.  

Em que situações o TSL pode ser aplicável? 

GIL: Embora seja tão simples que pode ser feito por qualquer um, a nossa recomendação é que seja aplicado - e que o resultado seja avaliado - por um profissional de saúde. Pode ser aplicado em escolas, academias, clubes recreativos, empresas, consultórios médicos, postos de saúde etc.

Quais os motivos dessa recomendação? 

GIL: Primeiro para excluir aqueles que não devem fazer o TSL – gestantes no último trimestre, pessoas com problemas articulares (especialmente joelhos, tornozelos e quadris) mais sérios ou limitantes etc. Depois, para também melhor avaliar, para dar a devida seriedade ao processo de execução e medida e para evitar a mínima possibilidade de acidentes, por exemplo, assegurando que não haja objetos que possam machucar o executante caso ele se desequilibre durante o TSL.

Confira como é o TSL (lembramos que o TSL deve ser executado na presença e sob a supervisão de agentes de saúde):