Em matéria de educação, o ditado "faça o que eu digo, não faça o que eu faço" não funciona.  O exemplo dos pais é um dos principais fatores que marcarão o comportamento dos filhos. Por isso, mais do que pregar hábitos saudáveis, é preciso que os adultos assumam posturas coerentes com esse discurso e incluam crianças e adolescentes nessa rotina. Ir às compras, cozinhar e fazer as refeições juntos podem ser um excelente estímulo para os pequenos.

Segundo o pediatra e nutro Naylor Alves Oliveira, professor associado de Pediatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro, os hábitos alimentares serão desenvolvidos a partir da observação.

"As crianças reparam as preferências dos pais e tendem a segui-las. Não é à toa que os meninos torcem pelo mesmo time de futebol e querem usar o mesmo tipo de roupa dos pais. Com a alimentação, é a mesma coisa. Se os pais não se interessam por determinados alimentos, os filhos também não vão se interessar", afirma o médico, alertando para a importância da refeição em família. "Este é o momento em que a criança tem a chance de observar os adultos comendo. O grande problema hoje em dia é que as crianças não comem com os pais ou, quando comem, têm nas mãos um tablet ou um joguinho eletro para se manterem entretidos. Dessa maneira, a criança não participa de fato da refeição."

O professor acrescenta que não é necessário apressar a criança a aceitar determinados alimentos:

"Nossa alimentação é por herança. Se o pai e a mãe gostam de fígado, provavelmente o filho também vai descobrir que gosta. Mas, se os pais não gostam, dificilmente a criança comerá."

O desenvolvimento do paladar infantil, ele esclarece, começa antes mesmo de a criança vir ao mundo. Durante a gestação, o sabor dos alimentos ingeridos pela mãe é  "apresentado" ao feto. Esse processo se intensifica durante a amamentação.

"O que a mãe come chega até o bebê. O líquido amnio tem sabor. Ap nascimento, a criança terá contato com os sabores através do leite materno. Quando a alimentação sa for introduzida, a criança vai se identificar com esses sabores", explica, enfatizando a importância do período de mil dias, que vai da concepção aos dois anos de vida. "Esse período é muito especial. Tudo o que se fizer nesse período tem impacto ao longo da vida. Por isso, é tão importante a alimentação correta nesses mil dias."

 

Veja como ajudar seus filhos a serem mais saudáveis*:

1 - Eduque com seu exemplo: coma vegetais, frutas e grãos integrais nas refeições     e nos lanches. Deixe que seu filho o veja comendo alimentos frescos.

 

2 - Leve seus filhos ao mercado: fazer compras com seus filhos pode educá-los sobre nutrição. Conversem sobre a origem dos vegetais, das frutas, dos laticínios e das carnes. Permita que seus filhos façam escolhas saudáveis.

 

3 - Seja criativo na cozinha: use fs e moldes para cortar os vegetais de formas divertidas. Crie receitas com seus filhos e batize-as com seus nomes. Sirva, por exemplo, a "salada da J" ou as "abobrinhas do Gabriel". Prepare sua pra granola com grãos integrais, frutas secas e cereais com baixo teor de açúcar.

 

4 - Ofereça os mesmos alimentos a todos da família: pare de cozinhar pratos diferentes para as crianças. É mais fácil criar um cardápio familiar saudável quando todos comem o mesmo.

 

5 - Recompense com atenção, não com comida: demonstre seu amor com beijos, abraços e carinho. Não ofereça balas e doces como prêmio ou recompensa.

 

6 - À mesa, o foco é a família: converse sobre assuntos divertidos e felizes na hora da refeição. Desligue a TV e esqueça o telefone. Faça com que esse seja um momento sem estresse.

 

7 - Preste atenção em seus filhos: se seus filhos dizem que estão com fome, ofereça um pequeno lanche saudável, mesmo que não seja hora de comer. Pergunte: "Você prefere bris ou couve-flor no jantar?" em vez de dizer "Quer bris?".

 

8 - Limite o tempo diante das telas: não permita mais de duas horas por dia diante da TV ou do computador. Faça com que se levantem e se movam durante os comerciais.

 

9 - Estimule a atividade física: torne a atividade física divertida para toda a família. Envolva seus filhos no planejamento. Caminhe, corra e jogue com seus filhos em vez de sservar. Dê exemplo ao ser fisicamente ativo e usar equipamentos de segurança, como capacete para bicicleta.

 

10 - Prove alimentos novos também: descreva o sabor, a textura, o cheiro. Sirva alimentos novos juntamente com algum outro de que seus filhos gostem. Ofereça-os logo no início da refeição, quando as crianças estão com fome. Mas não force as crianças a comer.

 

*Traduzido e adaptado de www.choosemyplate.org.