Pesquisa recente realizada na Europa mostra que a cintura das crianças vem aumentando de tamanho proporcionalmente ao tempo que passam assistindo à televisão ou diante de computadores, smartphones e tablets. A obesidade abdominal é um dos sinais da síndrome metabólica e associada a diversos fatores aumenta o risco de doenças cardiovasculares e desencadeia outros graves problemas de saúde. Daí a importância de incentivar, desde cedo, as crianças a praticarem alguma atividade física. Aprenda como ajudar nesse sentido.

Para pediatras europeus, há evidências de fortes vínculos entre os níveis de obesidade e a exposição aos meios de comunicação eletrônicos na infância. “Os pais são parte do problema”, afirma, junto com outros pediatras, na revista científica “Acta Paediatrica”, Adamos Hadjipanayis, pesquisador na European University Cypru e secretário-geral da Academia de Pediatria Europeia.

Segundo eles, apesar de as crianças passarem cada vez mais tempo em frente às telas, os pais demonstram pouca preocupação com o que seus filhos fazem na internet, ou com o tempo que gastam usando tablets, smartphones e computadores. Ainda sob a ótica dos pediatras europeus, eles apontam a publicidade de alimentos como outro problema, pois ela consegue fazer a cabeça da garotada para querer e exigir mais junk-food, o que acaba gerando certa resistência na hora de comer frutas e vegetais. “As crianças tendem a ingerir grande parte das suas calorias diárias enquanto assistem à televisão, momento no qual as propagandas exercem maior influência sobre as preferências alimentares delas”, declaram . Já outros especialistas alertam que: “A exposição às telas antes de dormir interfere na duração e na qualidade do sono. Noites mal dormidas favorecem a obesidade”.

Na opinião da professora de Educação Física Vera Lúcia Perino Barbosa, presidente do Instituto Movere (www.institutomovere.org.br), é preciso estimular a prática regular e contínua de atividade física em qualquer idade, pois esse hábito previne contra males crônicos, como hipertensão arterial, obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. “A atividade física deve ser estimulada já na infância, pois aumenta a aptidão física e reduz o risco de doenças em idade precoce. Além disso, o estilo de vida aprendido durante a infância parece influenciar os hábitos de toda a vida”, comenta Vera.