de computador, tablet e/ou celular, atente-se para as dicas de brincadeiras de rua que podem movimentar as férias de julho.

 

 

Férias chegando e com ela a vontade de brincar sem a preocupação com os compromissos escolares, com lições de casa, com aulas extras ou com horários tão rígidos. Esconde-esconde, pega-pega, empinar pipa, pular corda, bola de gude, entre outras, são brincadeiras que estão perdendo espaço nas grandes cidades e, com isso, o computador, o tablet e o celular ocupam todo o tempo da garotada.

 

O profissional de educação física Anderson Cleiton Barros da Silva, com experiência de mais de 20 anos em educação infantil, lembra que as brincadeiras antigas podem despertar a curiosidade dos pequenos, mas que o incentivo dos pais é fundamental para tirá-los de casa. “Hoje as crianças estão muito tecnológicas, esse é o mundo delas. Sem a insistência dos pais, é difícil que uma brincadeira ao ar livre tenha algum apelo. Num primeiro momento, há uma rejeição, isso é absolutamente natural”, opina o profissional.

 

Ele ressalta ainda que a violência nas grandes cidades também acaba desmotivando os próprios pais a saírem de casa com seus filhos: “Mesmo com esse cenário, não podemos perder de vista que o sedentarismo é ruim para adultos e crianças. Por isso, deve haver um esforço para que pais e filhos encontrem uma maneira de se movimentar. Se puderem fazer isso juntos, ainda melhor. O exemplo dos pais é o melhor incentivo para uma criança optar por uma vida mais saudável”, conclui.

 

Veja, a seguir, algumas brincadeiras que podem ser feitas em praças, playground ou até mesmo no quintal de casa:

 

Amarelinha

É uma das atividades mais tradicionais da infância de antigas gerações. Estimula a coordenação motora, o respeito às regras e a capacidade de raciocínio.

 

A amarelinha é desenhada no chão pela própria criança, desenvolvendo também a sua criatividade e a sua noção de espaço. Para brincar, basta ter um objeto que possa ser lançado em uma das casas da amarelinha, a fim de que a criança cumpra as regras do jogo.

 

Pular elástico e corda

São atividades simples e divertidas que estimulam a prática de exercício físico na criançada, aumentando o gasto de calorias e também incentivando o desenvolvimento do raciocínio e da coordenação motora, que são muito importantes na infância.

 

A brincadeira do elástico também exige a presença de três pessoas para ser realizada, já que duas seguram o elástico enquanto a outra vai pular.

 

 

Pique-esconde ou esconde-esconde

Por meio de um sorteio, será escolhido quem irá procurar pelas pessoas. Isso acontece da seguinte forma: quem vai procurar fica com os olhos fechados e o rosto direcionado para uma parede ou árvore e inicia uma contagem numérica. Enquanto esta criança faz a contagem, as demais vão se esconder. Após essa contagem, a criança que está procurando tenta encontrar as outras em seus esconderijos secretos, enquanto as que estão escondidas têm de despistá-la para conseguir chegar ao local da contagem para ficar livre da perseguição, que acontece com a criança batendo três vezes com a mão nesse local e pronunciando a seguinte frase: “Um, Dois, Três Salve (diz o próprio nome)”. Este procedimento deve ser repetido por todos os participantes para que se salvem, pois se a criança que está procurando avistar alguém, ela se dirige até o local da contagem e declara em voz alta que a achou, batendo três vezes com a mão nesse local e falando a frase “Um, Dois, Três Visto (diz o nome da criança)”. Desta forma, a primeira criança a ser avistada e mencionada será a próxima a procurar quando acabar a brincadeira. Mas todas as crianças que estão sendo procuradas podem se salvar caso a última pessoa escondida se dirigir até o local da contagem, bater três vezes com a mão nesse local e dizer “Um, Dois, Três Salve Todos”. Deste modo, todos estarão salvos e a criança que procurava as demais terá de iniciar a brincadeira outra vez procurando.

Pique-pega

Através de um sorteio, deverá ser escolhido o pegador. O escolhido deverá correr atrás dos outros jogadores, quem ele pegar primeiro vira o próximo pegador, e assim sucessivamente.

Cabra-cega

A cabra-cega deverá ser escolhida em sorteio. Então, uma das crianças participantes deverá ter uma venda nos olhos e será rodada 10 vezes. Quem está com a venda deve ir atrás das outras pessoas, que ficarão num círculo se mexendo e escapando. Quando a cabra-cega pegar alguém, deverá adivinhar quem é a pessoa e, se adivinhar, trocará de lugar com ela.

Queimado

Separe os jogadores em dois grupos, trace uma linha no meio e outra quase no final de cada uma das metades. Faça um sorteio para ver qual dos times começará com a bola. Um jogador do time sorteado deve arremessar a bola contra o adversário, com o objetivo de acertar alguma parte do corpo da pessoa. Caso consiga segurar a bola, ele continua jogando, agora atacando o time adversário. Se a bola bater na pessoa e ela não conseguir agarrar, esse jogador foi queimado e deve ir para trás da linha desenhada no final do campo. Assim, sempre que a bola ultrapassar essa linha, a pessoa poderá pegá-la e arremessar no time que a queimou. Ganha quem queimar o outro time inteiro primeiro.