O Dia das Crianças está chegando. Os pais querem sempre dar a seus filhos muito mais do que podem, mas muito menos do que as crianças esperam e necessitam, ou seja, desfrutar de momentos alegres e agradáveis em sua companhia. “Mais do que qualquer outro presente, você é o melhor brinquedo que seu filho pode querer”, destaca a pediatra e triatleta Suanne Kowal-Connelly em artigo para a Academia Americana de Pediatra.

 

A pediatra é fundadora do site www.healthpoweredbyyou.com (em inglês), no qual ensina estratégias eficazes e duradouras para uma vida plena de saúde e bem-estar.

 

No texto, ela chama a atenção para o fato de que as crianças pequenas, em idade pré-escolar, se divertem muito com coisas simples, como caixas de papelão, e gostam de brinquedos baratos e acessíveis, como blocos, cordas, bolas e baldes, que ajudam a desenvolver sua criatividade e imaginação. Atividades e jogos que exercitam o corpo e a mente infantil também são muito apreciados nessa fase, além de possibilitarem uma maior interação familiar.

 

“Os pais podem utilizar atividades e jogos para ensinar algumas lições a seus filhos, mas o importante é seguir seu instinto e fazer as coisas naturalmente. Participar desse tipo de brincadeira não deve ser encarado como uma tarefa ou algo que se sintam pressionados a fazer. O importante é que aproveitem o tempo que têm ao lado de seus filhos”, ressalta a pediatra.

 

Conheça o artigo 31 da “Convenção dos Direitos da Criança”, que trata do direito ao descanso e ao lazer, a brincar e a participar de atividades de recreação apropriadas à idade, disponível no site: <https://www.fmcsv.org.br/pt-BR/biblioteca/artigo-31-da-convencao-dos-direitos-da-crianca--o-brincar/>.

Fonte: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

 

 

Sugestão de box ou quadro para infografia ou ilustração

No Dia das Crianças, há uma série de jogos e brincadeiras, sugeridos pela pediatra Suanne Kowal-Connelly, que você pode não só promover como participar. São atividades que não têm custo e ajudam a manter seus filhos em idade pré-escolar longe dos aparelhos e das telas digitais, mas muito próximos de você. Aprenda algumas:

 

Passeio na natureza: você pode transformar qualquer passeio em uma aventura, mesmo sem sair de seu quintal. Faça observações sobre o clima, animais, insetos e plantas, como: “olhe para essas grandes nuvens” ou “toque a grama ainda molhada da chuva de ontem”. Crianças gostam de explorar e certamente terão muitas perguntas a fazer durante o percurso!

 

Limbo: pegue um bastão e peça a duas crianças grandes ou dois adultos para segurar suas extremidades. Faça com que as crianças passem debaixo sem tocá-lo, sob pena de ter que deixar o jogo. A cada rodada, a altura diminui e a dificuldade aumenta.

 

Siga o líder: jogo de imitação. Mova-se de muitas maneiras e em várias direções. As crianças devem imitar o que você faz. É muito simples, mas bastante divertido.

 

Cabeça, ombros, joelhos e pés: ao ritmo da música, as crianças têm que tocar rapidamente a parte do corpo mencionada. Você pode acelerar as ordens para que se movam mais rapidamente. É interessante ver como todos tentam tocar seus joelhos e pés o mais rápido que podem.

 

Ovo na colher: cozinhe alguns ovos e coloque-os em colheres grandes. Diga às crianças onde têm que andar, correr ou pular, enquanto mantêm o ovo equilibrado na colher. Essa atividade promove equilíbrio e destreza.

 

Corrida: você pede e as crianças executam as tarefas. Por exemplo: “corra desta árvore para a que está lá”ou salte em um pé só deste banco até o chão”. Existem infinitas possibilidades. Você, provavelmente, terá outras ideias!