Rio de Janeiro, RJ (junho de 2015) – A partir do dia 29 de junho, as entidades engajadas em projetos de prevenção ou combate à obesidade, voltados para crianças de 0 a 11 anos, poderão se inscrever no Prêmio Amil de Combate à Obesidade Infantil. A premiação é de R$ 100 mil, a ser dividida entrecinco vencedores – um de cada região brasileira –, que serão escolhidos por uma comissão formada por profissionais de saúde e especialistas em sustentabilidade e projetos sociais. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo portal www.obesidadeinfantilnao.com.br, até o dia 28 de agosto.

Podem participar empreendedores e organizações sociais com projetos iniciados ou concluídos no último ano, mas a inscrição é vedada a empresas privadas e órgãos públicos. A premiação será realizada em novembro de 2015, durante fórum sobre combate à obesidade infantil, onde os proponentes terão a oportunidade de expor seus trabalhos e discutir temas relacionados ao assunto. A iniciativa faz parte do movimento Obesidade Infantil NÃO, lançado pela Amil em 2014 para conscientizar a sociedade sobre a epidemia da doença no país, dando suporte a escolas e pais. Hoje, uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso, segundo dadosdo Ministério da Saúde.

“A obesidade é uma das doenças que mais cresce em todo o mundo, e quem sofre desse problema na infância tem alta probabilidade de desenvolver uma série de enfermidades associadas na fase adulta. Diante desse cenário, a Amil reconhece a importância de projetos que tenham o objetivo de ajudar as pessoas a viver de forma mais saudável, com qualidade de vida e bem-estar”, explica Odete Freitas, diretora de Sustentabilidade da Amil.

Na etapa de escolha dos vencedores, serão avaliados: a capacidade de o projeto ser aplicado em diferentes localidades do país ou servir de referência para outros agentes; a originalidade e tecnologia aplicadas; a dedicação dos profissionais envolvidos; a capacidade de o projeto ser autossustentável e alcançar resultados; e o alcance geográfico e em relação ao número de crianças atendidas.